domingo, 7 de novembro de 2010

CARACTERÍSTICA DA ESCRITA E DA LEITURA - PRÉ SILABICO

  •  As crianças não vislumbram que a escrita tem a ver com a pronúncia das partes de cada palavra.
  •  As crianças produzem riscos e/ou rabiscos típicos da escrita que tem como forma básica a letra de imprensa ou a cursiva, podendo então realizar rabiscos separados com linhas curvas ou retas ou rabiscos ondulados e emendados.
  •  As crianças fazem tentativas de correspondência figurativa entre a escrita e o objeto referido.
  •  Somente quem escreve pode interpretar o que está escrito.
  •  As crianças usam os mesmos sinais gráficos (letras convencionais ou símbolos, ou mesmo pseudoletras - letras inventadas pela criança) para escrever tudo o que deseja.
  •  As crianças acham que os nomes das pessoas e das coisas têm relação com o seu tamanho ou idade: as pessoas, animais ou objetos grandes devem ter nomes grandes; os objetos ou pessoas pequenas, nomes pequenos. Presença marcante do realismo nominal.
  •  As crianças não separam números de letras, já que ambos os caracteres envolvem linhas retas ou curvas.
  •  As crianças acreditam que se escrevem apenas os nomes das coisas (substantivos).
  •  As crianças só entendem a leitura de desenhos, gravuras, não diferenciando texto de gravura.
  •  A leitura é global.
  •  A letra inicial é suficiente para identificar uma palavra ou nome.
  •  As crianças acreditam que para poder ler não podem haver duas letras iguais, uma ao lado da outra.
  •  Reconhecem que as letras desempenham um papel na escrita. Compreendem que somente com as letras é possível escrever.
  •  A vinculação com a pronúncia ainda não é percebida.
  •  A ordem e a qualidade das letras não são ainda fundamentais para a distinção de uma palavra de outra. Duas palavras podem ser pensadas como sendo a mesma, porque possuem certas letras iguais.
  •  As crianças já descobriram, quando lhes são apresentados materiais gráficos, que coisas diferentes têm nomes diferentes. Imprimem, então, diferenças nas grafias das palavras, muitas vezes mudando apenas a ordem das letras, principalmente quando possuem poucos recursos gráficos (usam poucas letras ou pseudoletras).
  •  Eixo qualitativo - para que seja possível ler ou escrever uma palavra, torna-se necessária uma variedade de caracteres gráficos.Eixo quantitativo - as crianças, de modo geral, exigem um mínimo de três letras para ler ou escrever uma palavra. 
  •  Os critérios de variedade e quantidade permanecerão durante bastante tempo e concorrerão para o aparecimento de muitos conflitos para as crianças; entretanto, eles são benéficos por gerarem situações de incoerência e insatisfação, forçando a busca de novas formas de interpretação.
  •  As crianças fazem sempre uma correspondência global quando lêem palavras ou orações; não percebem ainda as partes. Também não fazem a correspondência, termo a termo, entre o que é falado e o que está escrito.
  •  A ordem das letras na palavra não é importante.
  •  Categorias lingüísticas (letra, palavra, frase, texto) não são bem definidas.
SUGESTÕES DE ATIVIDADES PARA O NÍVEL PRÉ-SILÁBICO
  •  Trabalho intenso com os nomes das crianças, destacando as letras iniciais - atividades variadas com fichas, crachás e alfabeto móvel.
  •  Contato com farto e variado material escrito - revistas, jornais, cartazes, livros, jogos, rótulos, embalagens, textos do professor e dos alunos, músicas, poesias, parlendas, entre outros.
  •  Observação de atos de leitura e escrita.
  •  Hora de leitura - livros, revistas e jornais à escolha da criança.
  •  Atividades de escrita espontânea - listas, relatórios, auto-ditado.
  •  Atividades para distinção de letras e numerais.
  •  Manipulação intensa do alfabeto móvel.
  •  Desenho livre, pintura, modelagem, recorte, dobradura.
  •  Classificação de palavras ou nomes que se parecem  as que começam com a mesma letra, as que possuem o mesmo número de letras, palavras grandes e pequenas etc.
  •  Memorização de como se escrevem algumas palavras (fonte de conflito).
Jogos diversos
  •  Bingo de letras, de iniciais de nomes, de nomes e outros,
  •  Memória de letras, nomes, desenhos;
  •  Dominós associando nomes e iniciais, desenhos, letras;
  •  Baralho de nomes, figuras;
  •  Quebra-cabeças variados com gravuras, nomes, letras;
  •  Pescaria de nomes, letras iniciais ou de letras do alfabeto.
Jogos com cartões:
  •  Parear cartões com nomes iguais;
  •  Parear cartões com desenhos;
  •  Parear cartões com letras.
Jogos com o alfabeto móvel:
  •  Cobrir fichas ou crachás;
  •  Formar o próprio nome e os dos colegas à vista do modelo;
  •  Separar e agrupar letras iguais;
Álbuns:
  •  Rótulos e embalagens;
  •  Nomes e retratos ou auto-retrato;
Jogos e brincadeiras orais:
  •  rimas;
  •  adivinhações;
  •  telefone sem fio;
Outras atividades e brincadeiras:
  •  Leitura de poesias e quadrinhos, parlendas, músicas etc.
  •  Planejamento da rotina do dia;
  •  avaliação dos trabalhos do dia;
  •  produção de texto oral – coletivo;
  •  etiquetação de objetos;
  •  interpretação de imagem
  •  interpretação oral de textos;
  •  reescrita com representação através de desenhos do texto trabalhado;
  •  escritas espontâneas.

Um comentário: