sábado, 18 de setembro de 2010

GINÁSTICA HISTORIADA - ÁRVORE

A SEMENTE, COM O VENTO,
CAIU NA TERRA FOFINHA.
VEIO A CHUVA, VEIO O SOL
E BROTOU A SEMENTINHA.



O CAULE FOI PARA CIMA,
A RAIZ FIRMOU NA TERRA.
A PLANTINHA FOI CRESCENDO
BEM LÁ NO ALTO DA SERRA.



HOJE TEM FRUTOS E FLORES.
E AS FOLHINHAS? TÃO BELAS!
PARECE ATÉ QUE O VENTO
BRINCA DE PIQUE COM ELAS.



DELA TUDO RECEBEMOS
ATÉ A SOMBRA DA RAMADA.
EU CHEGO MESMO A PENSAR
QUE ALI MORA UMA FADA.

Autora: Luciana Maria M. Passos


GINÁSTICA HISTORIADA



♥ Imaginem que vocês são o vento (balançar os braços abertos, pra lá e prá cá).
♥ Imaginem que vc são as sementinhas (alunos agachados, bem quietinhos).
♥ A plantinha foi crescendo (alunos se levantam devagar e abrem bem os braços).
♥ Agora, o sol está batendo nos seus galhos (esticar bem os braços).
♥ Agora vamos descansar, que a noite chegou (descer os braços e ficar em posição bem relaxada).
♥ Amanheceu e as árvores saúdam o sol (elevar os braços com suavidade para o alto.)
♥ Agora vamos descansar à sombra da árvore (alunos recostados)



Fonte: Brincando no Palco

CORRE-CORRE TRANSITO - MOVIMENTO

No pátio da escola, os alunos vão desenhar com giz várias ruas e, nelas, faixas de pedestre, aquelas listras brancas que existem em quase toda a esquina e que é o lugar certo para se atravessar a rua.
Quando você der o sinal, o pegador tem de tentar pegar os pedestres, mas o pique, o lugar onde não vale pegar, é na faixa de pedestre. Quem estiver na faixa de pedestre não pode ser pego! Quando o carro pegar alguém,eles trocam de lugar.
Professor, para essa atividade você vai precisar de giz e de um espaço amplo. E as ruas podem ser desenhadas como uma espécie de labirinto, lembrando de colocar as faixas de pedestre nas esquinas, que serão os piques. Atravessar nas faixas de pedestre é uma das formas de se prevenir o atropelamento,e isso deve ficar claro durante a brincadeira. Ao final da atividade, discuta com as crianças sobre o perigo de sermos atropelados e sobre o que podemos fazer para evitar isso.

CORES QUENTES E FRIAS - MANDALAS

As cores quentes são associadas ao sol e ao fogo: amarelo, laranja e vermelho.São aquelas que nos tansmitem s sensção de calor.
As cores frias são associadas à água, ao gelo, ao céu e as árvores.São aquelas que nos transmitem sensação de frio.
Sensações: fria - calma, leveza,frio, úmida
                  quente: sede, fome, calor.



Distibuir uma madala para cada ciança, pedindo que pinte com cores quentes ou frias e depois montar um painel na sala

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

HISTORIA DAS CORES

Em uma fábrica, viviam alguns papeis, eram todos brancos e estavam cansados disso.
Um dia, eles resolveram correr o mundo para mudar de cor e só um dele ficou dormindo ( o papel branco).
O primeiro engatou-se num pé de vento, na escuridão da noite, depois , caiu preto, pretinho, da cor da noite, como ele ficou?(Preto)
Para escapar do vento o segundo papelzinho deitou no chão.Arrastou-se tanto na terra, que ficou marrom.Como ele ficou? (Marrom).
Outro papelzinho, muito esperto esperou passar o vento, deitou-se ao sol e foi tingido pelos seus raios dourados, ficou amarelo, amarelo...(amarelo)
Sabe o que aconteceu com os outros papelzinhos???
Um se atirou no mar azul e ficou da cor dele. (azul).
Outro foi parar numa floresta muito verde como tudo que estava lá (verde).
Coitado deste, arranhou-se nos espinhos, sangrou e ficou todo listrado de vermelho.
Outro caiu num jardim florido de todas as cores, como será que ele ficou (estampado com flores pequenas)
E aquele papelzinho que ficou dormindo lá na fabrica?Como será que ele ficou?(Branco)
Isso mesmo, ele continuou branco sabe por que?Porque gosta de branco, branquinho, limpinho,como o coração das crianças.
Os papeizinhos descobriram que a natureza é uma festa de cores.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

POESIA

 AS BORBOLETAS
Brancas
Azuis
Amarelas
E pretas
 brincam
na luz
As belas Borboletas
Borboletas brancas
são alegres e francas
Borboletas azuis
Gostam muito de luz.
As amarelinhas
são tão bonitinhas!
E as pretas, então...
Oh! que escuridão
Poesia de Vinicius de Morais
Trabalhar com a poesia através da leitura, interpretação, desenhos. dramatizações.etc.
trabalhar a leitura e interpretação da obra de arte de Romero Brito

terça-feira, 7 de setembro de 2010

MARCHA SOLDADO - SEMANA DA PÁTRIA

OBJETIVO:Reconhecer os nomes dos outros alunos da sala.
Trabalhar a atenção, a agilidade e a sequência.
Depois de confeccionar com os alunos o chapéu de soldado, oriente as crianças a escrever seus nomes neles.Depois, leve as crianças ao pátio da escola, e peça que formem um círculo.Em seguida, determine que cada criança entregue o seu chapéu para o colega que esta ao lado, enquanto cantam a música:
"Marcha soldado,cabeça de papel
Se não marchar direito vai preso pro quartel
O quartel pegou fogo, Francisco deu sinal
Acode, acode,acode a Bandeira nacional.
Quando a música acabar,os alunos deverão identificar o nome que esta escrito no chapéu e, então, entrega-lo ao seu dono.
Obs.Trabalhar a troca do chapéu sem a música, aumentando o desafio colocar a música.

INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

HISTÓRIA: Era uma vez um país maravilhoso onde cantavam muitos e muitos sabias. Agora já não são tantos assim. Mas o país ainda é maravilhoso. Sabe qual é?

Muito bem!
Corre a notícia que este país de encantos mil, chamado.....Que Pedro Álvares Cabral o descobriu, ficou sendo de Portugal, onde viviam um rei e uma rainha que nele moravam por muito tempo.
Eles tinham um filho, o príncipe Dom Pedro.
Um dia, o rei e a rainha tiveram que voltar para Portugal e o príncipe menino ficou para governar o belo país.
Mas ele cresceu, e cresceu também seu amor por essa terra e do povo por ele.
Um dia, estava o príncipe montado em seu cavalo, às margens do rio Ipiranga, quando recebeu uma mensagem para que deixasse o Brasil e partisse para Portugal.
Dom Pedro não gostou nada disso. Tirou sua espada da bainha e, levantando-a, encheu-se de coragem e gritou: “INDEPENDÊNCIA OU MORTE”.
Desse dia em diante, pela bravura do príncipe, o Brasil deixou de pertencer a Portugal e todos continuaram sonhando em viver felizes para sempre.

DOBRADURAS:
chapéu:
ESPADA : Enrolar a folha de jornal na diagonal,partindo de uma ponta, até a outra extremidade, colar a ponta do rolinho formado.
Dobrar uma das pontas para cima, de maneira a formar uma espécie de alça, que deve ser fixada com fita adesiva.
Desenhe e recorte um círculo com 10 cm de diâmetro no papel catão amarelo e outro com 4 cm de diâmetro , no papel catão verde, colem a menor no centro da maior.
Faça, com a tesoura, um pequeno recorte em forma de cruz no centro dos dois círculos.Então,passar o "rolinho"de jornal por dentro do orifício feito anteriormente até a circunferência ficar logo acima da alça.